Aqui você se encontra!

Emoções exercem influência sobre a Saúde

mao-coracao

Muito alardeada nos últimos anos, a influência dos sentimentos sobre a saúde vem sendo comprovada por uma infinidade de pesquisas científicas. Os estudos mostram que tanto as emoções positivas como as negativas podem atuar no surgimento de doenças ou preservar a saúde e, ainda, interferir nos tratamentos. 

Entre as emoções mais nocivas ao organismo estão a frustração, a raiva e o ódio. Por outro lado, tem a pessoa deprimida, desanimada, desmotivada também, cujos sentimentos podem influenciar (em conjunto com outros fatores de risco) o surgimento de algumas doenças. Em contrapartida, estudos revelam a cada dia a força das emoções positivas. Felicidade, otimismo e fé (espiritualidade) agem como um escudo contra as doenças.

Atualmente, já é possível demonstrar, por meio da fisiologia, como o comportamento de células e os neurotransmissores (mediadores químicos), entre outros, são afetados pelas emoções, notadamente as emoções básicas do ser humano: raiva, medo, tristeza, alegria, afeto. Vejamos como as emoções básicas influenciam as pessoas:

Emoção da Raiva: induz movimentos violentos de ataque ou de defesa, aumentando a força corporal, gera força e energia para superar obstáculos, todas as vezes que houver ameaça à sua vida ou condição de vida, a raiva se apresenta como defesa natural, uma espécie de força vital. Como não existe uma emoção chamada coragem, a raiva funciona como antídoto natural contra o medo. Atua sobre o indivíduo, deixando-o agressivo, crítico, irado, histérico, invejoso, rabugento, decepcionado, chocado, exasperado, frustrado, arrogante, ciumento, agoniado, hostil, vingativo, colérico, sentido, indignado, chateado, revoltado.

Emoção do Medo: o medo é um impulso, geralmente desqualificado pelos seres humanos. É muito comum nos referirmos ao medo como um impulso negativo, ou até mesmo como uma falha grave ou defeito nas pessoas. O medo nos ensina o respeito ao limite, precisa ser eliminado ou superado quando ele é ou se torna patológico. Atua sobre o indivíduo, deixando-o tímido, apavorado, medroso, horrorizado, desconfiado, incrédulo, envergonhado, embaraçado, habituado, surpreso, culpado, ansioso, prudente, indeciso, constrangido, modesto.

Emoção da Tristeza: leva a cessão dos movimentos. O medo e a tristeza levam à baixa estima, e a tristeza é a negação da alegria. A alegria foi frustrada aparece uma raiva impotente e logo dará lugar a uma tristeza: tristeza por perda real ou condição de vida. O positivo é expressar a tristeza por palavras e gestos, entre em contato com o sentimento e permita-se chorar e ou recolher-se. A pessoa precisa de um tempo para recuperar a energia e avaliar a extensão da perda e se redirecionar para outras emoções: passar a contatar como uma emoção autêntica subjacente e ir fundo nela.

Longo período de tristeza leva a depressão, a autoestima negativa, a baixa nos níveis de anticorpos, predispondo o indivíduo a infecção com maior facilidade. É uma das mais perigosas à saúde quando muito prolongada. As modificações corporais provocadas pela tristeza são menos evidentes do que as das demais emoções básicas. Atua sobre o indivíduo deixando-o triste, desesperado, desgostoso, depressivo, entediado, solitário, ferido, desolado, meditativo, estafado, retraído, apiedado, concentrado, deprimido, melancólico, nostálgico.

Emoção da Alegria: é a emoção mais boicotada, a alegria expande o ego e contagia. A alegria é salutar, é desfrutar a vida com prazer e compartilhar com os amigos, parentes, entes queridos. Ter alegrias por suas vitórias, seus feitos e suas realizações é autoestima. Os efeitos da alegria são impulsos fortalecedores da energia geral. Sendo a alegria uma emoção contagiante há tendência a aproximação física, toques, abraços afagos. Atua sobre o indivíduo, deixando-o alegre, contente, confiante, feliz, satisfeito, animado, interessado, deslumbrado, otimista, aliviado, eufórico, embriagado, espirituoso, “de boa”.

Emoção do Afeto: emoção presente nos estados de amor, em seus diversos rótulos, amor maternal, paternal, filial, fraternal e romântico. O afeto expande a alma engrandecendo-a, correlaciona-se ao prazer, sexo e ao amor, induzindo-nos a uma aproximação física tão grande que permite ou traz proteção e reprodução. Atua sobre o indivíduo, deixando-o amoroso, apaixonado, solidário, malicioso, deslumbrado, vidrado, saudoso, encabulado, indiferente, curioso, enternecido, comovido, esperançoso.

Deixe um comentário



1 Comentário

    • Rita, suas palavras me comovem e me deixam muito feliz... E esta felicidade aumentará quando estiver novamente com você, portanto dê-se uma folga no dia 18 de junho, sábado, das 9h às 18h e venha matar as saudades... Feliz com o encaminhamento que você deu à sua vida... Um abraço, com todo o carinho.